Empenhado em encontrar a solução para os problemas enfrentados pelas prefeituras da região da Serra Geral de Minas, no que diz respeito à adequação no armazenamento de resíduos sólidos, o Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Sustentável da Região da Serra Geral de Minas, União da Serra Geral realizou mais uma importante reunião neste sentido.

O presidente do União da Serra Geral, Eujácio Rodrigues, prefeito de Pai Pedro, recebeu no auditório da Abanorte em Janaúba, técnicos da área, empresários, autoridades regionais e diversos prefeitos da região, como Dr. Marcelo Félix, de Januária e também presidente da Amams; Danilo Mendes, de Taiobeiras, presidente do Comar e João Manoel Ribeiro, de Itacarambi, presidente do Codanorte, entre outros como Isaildon Mendes, de Janaúba; Tezin de Riacho dos Machados e Idalino de Mamonas, que se fizeram presentes e puderam debater o assunto.

Na oportunidade foi discutida a proposta de uma usina de tratamento de resíduos sólidos com geração de energia via gaseificação, que seria a produção de energia através de Biodigestor, onde também poderia se aproveitar subprodutos como o Biofertlizante e aproveitamento de materiais recicláveis.

Como encaminhamento, ao final do encontro desta semana, ficou definido que a prefeitura de Janaúba irá transferir a gestão de seu aterro sanitário para o Consórcio União da Serra Geral.
“Assim, esperamos formalizar parcerias com empresas visando receber e dar o destino adequado aos resíduos sólidos dos 15 municípios consorciados aqui da Serra Geral de Minas”, disse o presidente Eujácio Rodrigues.

Diante de todas as propostas já apresentadas, ficou definido também que o Consórcio irá conduzir a visita de uma comissão de prefeitos e técnicos para visitação em unidades similares a que querem implantar aqui na região, em funcionamento em Fortaleza (Ceará) e até na Itália, para avaliar as possibilidades. Salientando que se fizeram presentes à reunião, empresários italianos justamente com o propósito de se colocarem a disposição para dar seguimento neste projeto.

“A partir de agora vamos mobilizar nossas articulações políticas junto aos órgãos fiscalizadores do setor ambiental para fazermos tudo dentro da legalidade, sem atropelos”, explica o superintendente do Consórcio União da Serra Geral, Horácio Cristo Barbosa.